Bem vindo, Camaçari, 20 de Outubro de 2018

Nilson Mug Leite escreve: Camaçari 260 anos

Escrito por: autor 2 - Geral - 01 de Outubro de 2018

A história de fundação de Camaçari teve início logo após a construção da cidade de Salvador em 1558, quando jesuítas fundaram a Aldeia do Divino do Espírito Santo, construindo a primeira igreja com objetivo de catequizar e educar os índios tupinambás, primeiros habitantes destas terras.

Devido a epidemia que causou várias mortes, os jesuítas convenceram os índios a deixarem a margem do rio Joanes  para um local mais seguro, que oferecessem melhores condições de sobrevivência, se mudaram para a localidade conhecida como Vila de Abrantes.

De Aldeia do Divino Espírito Santo, foi elevada a categoria de Vila Nova do Espírito Santo de Abrantes em 1758. Mais tarde, por volta de 1846, o município de Abrantes foi extinto e anexado ao território de Mata de São João. No entanto, dois anos depois, o município de Abrantes foi recriado administrativamente. É no final do século XIX com a implantação da rede ferroviária, Abrantes perde a importância político- econômica, assim a sede retorna para Parafuso.

Em 1892 a sede do município retorna para Abrantes. No ano de 1925, é chamado Villa de Camassary do município de Montenegro, em homenagem ao desembargador Tomaz Garcez Paranhos Montenegro. Logo mais tarde, em 1938 é restituído o nome Camassary. Vila de Abrantes, Monte Gordo e Parafuso respectivamente, são denominados de distritos.

Camaçari é dotado de uma vasta biodiversidade composta de: Bacias hidrográficas (rios Joanes, Jacuípe, Pojuca; aqüífero São Sebastião; lagoas, dunas, manguezais, restinga, mata ciliar, mata atlântica, além de ser banhada pelo oceano Atlântico.

Caracterizada como cidade de veraneio da região e conhecida pela excelência de suas águas minerais, suas principais atividades econômicas à época  era agricultura, pesca, comércio;  logo depois surgiu a fábrica de piso e azulejo (maior responsável pela empregabilidade no município até o final da década de 1970). A partir de 1978 entra em operação o maior Pólo Petroquímico da América Latina, o responsável pelo crescimento populacional da cidade.

A partir deste momento a cidade começa a receber e abrigar o  contingente de  pessoas atraídas  pelas emprego  nas industrias aqui instaladas. Logo, surgiram a ocupação desordenada  do solo, poluição e contaminação de rios, lagoas, ar, aumento da violência, entre outros problemas devido a falta de planejamento.

Passado o período da aldeia indígena (início da sua formação), cidade balneária, é com o   advento da  industrialização que a cidade tem cobrado de seus gestores  intervenções proporcionais  ao seu crescimento e demandas cada vez maior.

Portanto, é  exigido da  administração municipal  ações  que garanta prestações satisfatória na saúde, mobilidade urbana, limpeza, moradia, lazer, cultura,  oportunidade de trabalho e iniciativas para redução do alto índice de violência.
É  necessário com urgência  resgatar a auto – estima  da sociedade camaçariense  diante  deste clima  sombrio e de incertezas que estão presentes em nosso dia a dia.

Parabéns  para  Camaçari  e nossa gente!


 

Outros Artigos:

Geral
Escrito por: Raymundo Mônaco
02 de Abril de 2018
 Veja Mais
Geral
Escrito por: Professor Francisco Gutemberg
04 de Setembro de 2017
 Veja Mais
Geral
Escrito por: Raymundo Mônaco
24 de Maio de 2017
 Veja Mais
 Veja todos os artigos

Buscar em Notícias

Cadastre-se

Receba nossos informativos no seu email:

Enquete

Como está o estado de conservação das ruas e estradas de Camaçari na sua opinião?

Resultado

Praça Desembargador Montenegro, n° 35, Centro,
Camaçari - BA
CEP: 42800-020

71.3627-5293
contato@camacarinoticias.com.br

Navegação Rápida