Economia

Produção Industrial Baiana recuou 2,2% em janeiro

Escrito por CN com Assessoria de Comunicação em 14 de Março de 2019
[Produção Industrial Baiana recuou 2,2% em janeiro]

Em janeiro de 2019, a produção industrial (transformação e extrativa mineral) da Bahia, ajustada sazonalmente, declinou 2,2% frente ao mês imediatamente anterior, após ter recuado 1,3% em dezembro de 2018. Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria baiana assinalou queda de 5,5%. No acumulado dos últimos 12 meses, houve decréscimo de 0,1%, em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

ANÁLISE DOS SETORES DE ATIVIDADE

 Na comparação de janeiro de 2019 com igual mês do ano anterior, a indústria baiana apresentou queda de 5,5%, com sete das 12 atividades pesquisadas assinalando redução da produção. Os segmentos Produtos químicos (-13,8%) e Celulose, papel e produtos de papel (-25,0%) registraram as maiores contribuições negativas, em grande parte, devido à queda na produção ureia, amoníaco e princípios ativos de herbicidas, no primeiro segmento, e de pastas químicas de madeira, no segundo. Outros segmentos que registraram redução foram: Derivados de petróleo(-7,0%), Metalurgia (-11,3%), Veículos (-2,7%), Extrativa (-4,7%) e Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e outros (-34,5%).

Por outro lado, o setor Produtos alimentícios (9,2%) exerceu a principal influência positiva no período, explicada especialmente pela maior fabricação de óleo de soja refinado, resíduos da extração de soja, óleo de soja em bruto. Outros resultados positivos no indicador foram observados nos segmentos deMinerais não metálicos (26,2%), Couro, artigos para viagem e calçados (17,2%), Produtos de borracha e de material plástico (8,0%) e Bebidas(12,9%).

No acumulado dos últimos 12 meses, comparado com o mesmo período anterior, a taxa da produção industrial baiana foi de -0,1%. Seis dos 12 segmentos da Indústria geral influenciaram o resultado no período, com destaque para Produtos químicos, que teve queda de 7,2%. Importante ressaltar também os resultados negativos assinalados por Couro, artigos de viagem e calçados (-7,0%), Minerais não metálicos (-5,4%), Produtos de borracha e material plástico (-1,0%) e Celulose, papel e produtos de papel (-0,5%). Destacaram-se positivamente Veículos (5,5%) e Metalurgia(4,2%).

COMPARATIVO REGIONAL

A queda no ritmo da produção industrial nacional, com taxa de -2,6%, na comparação entre janeiro de 2019 com o mesmo mês do ano anterior, foi acompanhada por nove dos 14 estados pesquisados, com destaque para as reduções mais acentuadas assinaladas por Amazonas (-10,5%), Mato Grosso (-9,2%), Bahia (-5,5%), São Paulo (-5,3%) e Pernambuco (-5,0%). Por outro lado, Paraná (8,1%), Goiás (5,8%) e Rio Grande do Sul (5,7%) registraram as maiores taxas positivas nesse mês.

Compartilhe!